Social

definição de fraternidade

A noção de fraternidade é uma das mais interessantes no que diz respeito aos diferentes tipos de vínculos que caracterizam o ser humano. A fraternidade pode ser descrita como o vínculo que une dois irmãos e que supõe, além do vínculo de sangue, intermináveis ​​conexões emocionais e psicológicas que dizem respeito ao contexto parental, às experiências vividas, às personalidades, etc. Freqüentemente, a comunhão também pode ser sentida com pessoas com quem um vínculo de sangue não é necessariamente compartilhado, mas numerosas e emocionais experiências de vida são compartilhadas.

O conceito abstrato de fraternidade implica sempre as noções de união, respeito mútuo e acompanhamento. Embora todas essas características sejam o que fazem os relacionamentos entre irmãos (ou devam fazer com eles), os laços de fraternidade podem ser estendidos a relações não consanguíneas nas quais todos esses elementos estão presentes. Muitas correntes filosóficas e históricas, como o socialismo ou o comunismo entre tantos outros, recorrem a uma noção de fraternidade através da qual os diferentes membros de uma sociedade atuam juntos e unidos para o bem comum.

Seguindo esta ideia, a Fraternidade também pode ser uma instituição em que todos os seus membros ocupem o mesmo lugar, com apenas alguns membros superiores de forma regular. As fraternidades são, portanto, organizações que se caracterizam por serem formadas e dirigidas por pessoas com laços comuns (consanguíneos ou não) que se unem com um objetivo específico. Eles são muito típicos em universidades e escolas americanas, nas quais representam um grupo mais ou menos grande de pessoas que se opõem a outras e que estabelecem todo um sistema de símbolos, rituais, formas de pensamento e cerimônias.