em geral

definição de construção

UMA edifício é um tipo de construcción hecha a partir de materiales sólidos y que se emplea para alojar a personas y objetos, es decir, como vivienda, y asimismo para la realización de diversas actividades entre las que destacan el comercio, las finanzas, el arte, la práctica de la religión , entre outras.

Construção de material sólido e dividida em apartamentos separados onde as pessoas moram ou trabalham

Desde os primórdios da humanidade, o ser humano, ocupado e preocupado em progredir nas técnicas e materiais utilizados para a construção, inclina-se inclusive a agregar beleza às construções por meio do decoração de algumas de suas peças.

Nessa ânsia surgiria a arquitetura, que nada mais é do que o arte e técnica que trata de projetar e projetar edifícios e qualquer outro tipo de estrutura que compõe o espaço que o ser humano habita.

Você faz um edifício

Entrando na questão técnica da construção civil, encontramos os seguintes componentes: a (aquela parte que se estende de um lado e está em relação a outro), pórtico (é uma área aberta formada por colunas ou arcadas dispostas na frente do edifício), peristilo (pórtico localizado ao redor do prédio), átrio (é um pátio interno do edifício e nas igrejas é um espaço exterior), salão (É a primeira instância interior do edifício, seguida da porta e que permite o acesso aos restantes quartos ou partes do edifício), Galeria (É um ambiente ao ar livre, normalmente o projeto possui arcadas) e coroamento (É o topo do edifício, que tem a função de coroá-lo), entre os mais destacados.

Por outro lado, os corpos do edifício são, por sua vez, compostos por membros principais e outros membros chamados secundários.

Entre os principais, o suspensórios ou sutiãs (colunas e paredes) e o afiado (entablamento, abóbadas, arcos e telhados).

Lições

Além disso, os edifícios se distinguem entre si pela sua forma: cella (a planta é retangular), rotunda (a planta é circular), polígono (a planta é poligonal), prostyle (tem um pórtico de coluna na frente); pelo uso: residencial, comercial, militar, governamental, esportivo, educacional, cultural; pela sua estrutura: madeira, aço, concreto, entre outros.

Edifícios: quem mora, manutenção e administração

Entre os mais comuns e comuns que se podem observar nas cidades encontram-se os edifícios residenciais, os edifícios de escritórios, embora hoje seja comum que sejam construídos edifícios em que os departamentos que os constituem podem funcionar como habitações e também como espaços comerciais para desenvolvimento de várias tipologias de atividades, que o edifício aceite, é claro, algo que está estipulado em sua regra mãe, como os regulamentos de copropriedade.

O edifício residencial é constituído por várias habitações independentes que se dividem em pisos, embora partilhem espaços comuns como: escadas, elevadores e átrios, ou seja, os proprietários ou inquilinos poderão circular livremente pelos espaços comuns, não é assim nas casas que não são suas.

Geralmente, as habitações nestes edifícios são utilizadas para habitação familiar ou para o desempenho de alguma tarefa profissional, desde que o edifício admita essa finalidade, embora, normalmente, hoje a maior parte dos edifícios que se constroem estão habilitados para o exercício de atividades profissionais.

No que diz respeito à manutenção e limpeza do prédio, é contratado um funcionário popularmente conhecido como gerente ou porteiro, que também costuma morar no prédio.

E no que se refere à administração, os proprietários contratam um administrador que ficará encarregado de gerir o pessoal contratado, como o porteiro, e também fará a gestão do prédio em geral: pagar fornecedores, consertar, intervir em caso de conflitos entre vizinhos, para liquidar e cobrar as despesas de manutenção do prédio, entre outras atividades.

Todas as despesas que se gerem num edifício com serviços, salários, encargos sociais, entre outros, estão contidas na liquidação das despesas efectuadas pelo administrador, cabendo a cada departamento o pagamento da percentagem correspondente.

Caso as despesas não sejam pagas, gera-se um grave prejuízo econômico ao edifício em questão, sendo uma das atribuições do administrador intimidar os ocupantes das moradias que não as pagam.