em geral

definição quimera

O termo quimera é utilizado para designar aquele monstro imaginário com cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de dragão, que, segundo afirma a fábula, além de apresentar a citada fisionomia, vomitou chamas..

Mitologia grega: monstro fantástico de enorme poder e temível

Especialmente Na mitologia grega, Chimera era um monstro horrendo e tremendo, filho de Typhon (o filho mais novo de Gea) e de Echidna (personagem que representava a víbora na mitologia helênica), que vagava pelas diferentes regiões da Ásia Menor, despertando em seu rastro o terror entre as pessoas e devorando cada animal que cruzasse seu caminho. Muitos acreditam que por trás desse mito poderia haver uma verdadeira batalha contra um líder guerreiro, cujo nome, símbolo ou título tivesse alguma relação com o bode.

Quimera era invencível e por isso todos o temiam até que o herói grego e filho de Poseidon chamado Belerofonte, o enfrentou como ninguém e conseguiu destruí-lo com um pedaço de chumbo que teria implantado na ponta de sua lança.

Algo fantasioso ou utópico

Por outro lado, o termo é usado recorrentemente para se referir a algo fantasioso ou utópico, algo que alguém pode acreditar possível, mas na realidade não é. "Meu irmão sonha com a quimera de um mundo sem guerras."

Uma quimera seria algo certamente impossível de se realizar, embora devamos ressaltar que, além de saber, as pessoas pensam, sonham e esperam que mais cedo ou mais tarde o consigam.

Recurso amplamente utilizado em histórias de ficção

No mundo da ficção, na literatura, no cinema, na televisão, no teatro, a quimera é um recurso sempre muito presente e que os autores de qualquer género gostam de incorporar nas suas histórias porque lhes permite entrar na história em questão. aquelas perguntas idílicas, impossíveis de realizar, mas que lá fora a força de algum personagem consegue realizar ...

Nas ficções podemos encontrar personagens recorrentes que gostam de sonhar grande, convencidos de que vão conseguir o que se propuseram a fazer, por mais fantástico e impossível que pareça a priori; com belas mulheres que se acredita nunca poderem ser conquistadas, com amores impossíveis e vidas tão impressionantes que se acredita que não existem na realidade.

E devemos dizer que o público gosta desses personagens porque a certa altura muitos sonham como eles e com eles, e finalmente na ficção é mais fácil fazer com que realizem seus sonhos e desejos.

Desordem genética

Enquanto, quimerismo acaba sendo um distúrbio genético; Segundo a teoria, dois oócitos, antes da fecundação, se unirão para formar um único que se desenvolverá normalmente. O vivente que resultará dessa união possuirá dupla informação genética. Quase sempre ao analisar os diferentes casos, as células apresentam um DNA diferente como se fossem duas pessoas em uma.

Fóssil

Do seu lado, A paleontologia afirma que a quimera é um fóssil composto por partes de indivíduos que correspondem a diferentes espécies e que na hora de serem descobertos pelos pesquisadores acreditavam que eram restos da mesma espécie e não eram.

Espécies de peixes

O termo quimera também é usado para designar o membro da ordem Chimaeriformes, um grupo de peixes cartilaginosos, parentes distantes de tubarões.

Revista espanhola e música de Soda Stereo

Na Espanha, além dos usos citados, Chimera é o nome de uma revista mensal que trata da análise literária e foi criada em 1980.

E na Argentina, Mundo de Chimeras já foi o título de uma canção do popular grupo de rock Soda Stereo, comandado pelo músico Gustavo Cerati. O tema faz parte do álbum Languis e foi lançado em 1989.

A música se refere justamente ao fogo, repetindo em várias passagens “fogueiras leves”.